Publicidade

Publicidade

Anuncie aqui!

Newsletter

Inscreva-se para receber a nossa Newsletter e se manter atualizado.

Compartilhe

Compartilhe

Compartilhe

Compartilhe

Buscar

Rede Mater Dei de Saúde investe em Serviços de Genética em Oncologia e Doenças Raras

  • Compartilhar
Estima-se que cerca de 10% dos tumores malignos sejam devidos a alterações genéticas hereditárias que são passíveis de mapeamento genético e que cerca de 20 a 25% de todos os tumores malignos tenham algum tipo de herança familiar. É por isso que a Rede Mater Dei de Saúde investe, desde 2013, em Oncogenética. E, agora, como parte das comemorações pelo primeiro ano do Hospital Integrado do Câncer Mater Dei (HIC), avança na área firmando parceria com a Mendelics Análise Genômica, uma das maiores empresas de análise genômica do Brasil. Para comemorar o início do serviço para os mineiros – a Rede Mater Dei terá exclusividade no estado –, foi realizado um evento, no dia 13 de março, no Centro de Convenções Dra. Norma Salvador no Mater Dei Contorno. Na cerimônia, o presidente da Mendelics, David Schlesinger, e o presidente da Rede Mater Dei, Henrique Salvador, assinaram o contrato. 
Com o avanço da tecnologia de decodificação do DNA humano, pessoas com histórico familiar de doenças como o câncer podem se beneficiar da avaliação genética, uma ferramenta importante na prevenção dessas patologias quando não se manifestam logo na infância. De acordo com o coordenador do HIC, Enaldo Lima, “essa parceria permitirá a realização, no próprio Hospital, da coleta do material para exames de patologia molecular e de sequenciamentos que determinam com grande precisão as mutações tumorais específicas e direcionamento personalizado do tratamento oncológico. Todo o processo terá acompanhamento integral de um médico geneticista”, destaca o médico.
A tecnologia se estende também para outras áreas da medicina, como Neurologia, Cardiologia, Hematologia, dentre outras. “No Brasil, estima-se que haja 13 milhões de pessoas com doenças raras, caracterizadas por uma ampla diversidade de sinais e sintomas e variam não só de doença para doença, mas também de pessoa para pessoa. Existem de seis a oito mil tipos de doenças raras e 80% têm origem genética. O diagnóstico preciso pode guiar o manejo do paciente para reduzir riscos futuros e garantir melhor qualidade de vida”, afirma a médica geneticista da Rede Mater Dei, Anisse Chami. No caso de alterações genéticas, o paciente receberá as devidas orientações de conduta, assim como medidas de detecção precoce ou mesmo intervenções médicas imediatas quando definidas pela equipe multidisciplinar do HIC em conjunto com a orientação oncogenética.
Para o diretor de Operações do Mater Dei Contorno, José Henrique Dias Salvador, essa parceria trará novas possibilidades ao tratamento dos mais variados tipos de câncer e de doenças raras, tanto em adultos quanto em crianças. “Há um ano mudávamos a forma do atendimento oncológico em Minas Gerais com o Hospital Integrado do Câncer, que conta o corpo clínico da Rede à disposição, estrutura física, equipamentos de ponta e a credibilidade de uma Instituição que há 37 anos faz parte da vida dos mineiros”, afirma. O diretor completa que o investimento não para por aí. “Ampliamos a equipe do HIC com mais um médico geneticista e mais horários de atendimento e estamos investindo em medicina genética dando suporte às várias especialidades da Rede”, finaliza. Fotos divulgação / mater dei
 

Comentários

Comentário cadastrado com sucesso. Aguardando aprovação.

Nenhum comentários cadastrado.

Publicidade

Compartilhe