Publicidade

Publicidade

Anuncie aqui!

Newsletter

Inscreva-se para receber a nossa Newsletter e se manter atualizado.

Compartilhe

Compartilhe

Compartilhe

Compartilhe

Buscar

Gastronomia - 13 a 26 de junho de 2014

  • Compartilhar
Com a chegada do inverno, no próximo dia 21, muita gente acaba esquecendo os sorvetes, mas a versão aquecida deste alimento é uma excelente opção para as baixas temperaturas. É exatamente este o mote da 11ª Temporada de Sorvetes Quentes, que vai mudar os conceitos de quem for às lojas da Sorvete Salada. Nossa reportagem esteve na unidade da Savassi, da sorveteria, para experimentar algumas das delícias da promoção e gostamos do que provamos. Entre as novidades, sorvete com mescla de uísque e café com doce de leite, açaí quente e miniporções que possibilitam dezenas de combinações.
A temporada vai até o dia 30 de agosto e, nesta edição, intitulada Seleção de Sabores, a marca aposta em nove lançamentos, entre eles o Combinni (R$ 16,90), que traz o conceito finger food, leva sorvete Dolce Pingado, Whisky On The Rocks e Chocolate Italiano acompanhados de trufa de chocolate, mousse de chocolate argentina, morangos frescos, farofa Toffee, nozes e avelãs. Simplesmente, delicioso!
Outras surpresas são o Açaí do Chef (R$ 10,90), quente, com bananas carameladas e chantilly, e o Nana Salted (R$13,90), com Crocante Salted combinado com bananas carameladas, mousse argentina e chantilly. Já o Ciocolatto (R$ 13,90), com sorvete Chocolate Italiano, trufa de chocolate e mousse argentina de doce de leite – ambas aquecidas – e biscoitos aquecidos, e o Chocookies (R$ 13,90), com sorvete Whisky On The Rocks, trufa de chocolate cremosa e mousse argentina de doce de leite – ambas aquecidas – cookies crocantes e chantilly, também vão agradar.
Enfim, quem disse que sorvete só vai bem no verão?
 
VINHO SEM FRESCURA
Qualidade por 
menos de R$ 120
 
Hoje em dia, está na moda entender de vinho. O sujeito senta na rodinha de amigos e, enquanto os ogros falam sobre futebol, ele amacia a voz para falar de castas e safras. Cai na conversa de tudo quanto é vendedor e paga caro por legítimas porcarias, a grande maioria vinda do Chile, Nova Zelândia e África do Sul. O pior de tudo é que esse tipo de sujeito, geralmente, defende as grandes lojas de bebidas e os supermercados como o fanatismo de um xiita. É um coitado, que investe mal seu suado dinheirinho e serve - quando serve - o fino da fossa, nos seus jantares, como se fosse o mais renomado château. Para evitar ressaca e dor de cabeça, fiz uma lista muito legal e ninguém vai pagar mais de R$ 120 para tomar vinhos muito acima da média. São os seguintes:
- Castellani Masseria del Fauno Negroamaro IGT 2012 (R$ 36). O produtor tem mais de 20 expressões, provenientes de seus 240 hectares de vinhas em cinco regiões da Itália. Exporta para 42 países e o rótulo em questão corresponde à sua linha de entrada (varietal). Entrega, indubitavelmente, muito mais do que seu preço sugere.
- Adolfo Lona Brut Champenoise (R$ 54,50). É um espumante que gosto de beber geladíssimo, em substituição à cerveja (duas garrafas servem bem um casal, durante uma tarde inteira). Feito pelo método tradicional, tem em sua personalidade as convicções ideológicas do próprio Adolfo, um sujeito excepcional, apesar de ser argentino - brincadeirinha.
- Matarromera Crianza DO 2005 (R$ 120, na foto). A Matarromera vem arrancando elogios das revistas especializadas e o Crianza é um de seus vinhos de entrada. Sua produção não tem nada de modesta: são 700 mil garrafas anuais, mas sua qualidade não deixa a desejar, comparada a rótulos de volumes bem menores. Feito exclusivamente com uvas Tempranillo (Tinta Del Pais), amadurece durante 12 meses em barrica e tem um aroma de baunilha muito interessante.
- Château du Trignon Côtes-du-Rhône AOC 2007 (R$ 56). Combina uvas Grenache (75%), Syrah (15%) e Mourvedre (10%), todas selecionadas em colheita manual. Tem uma cor rosada muito bonita e um sabor suave e persistente, com notas de morango. Pessoalmente, sou fã deste vinho que bebo há alguns anos e sempre com a mesmíssima satisfação.
- Santa Carolina Barrica Selection Petit Verdot 2007 (R$ 77,90). Outro gigante da “enoindústria”, a Santa Carolina faz um vinho muito aromático e de toques florais. Esta linha corresponde à terceira mais prestigiada do produtor, com 18 meses de envelhecimento em barrica. Não é um varietal puro, como o rótulo sugere, já que além da uva Petit Verdort (85%), também leva a Syrah (15%) em sua composição.
 
O Conde entra na festa da Copa do Mundo
O pontapé inicial para a Copa do Mundo já foi dado e o restaurante O Conde não fica de fora da festa, por isso preparou a casa com vários aparelhos de TV para receber os torcedores e criou um cardápio especial, para lá de mineiro, que tem valor de R$ 68 por pessoa. São três etapas: arancini recheado com requeijão escuro e carne seca (entrada), surubim ao molho cítrico com purê de banana da terra (prato principal) e pudim de queijo canastra com calda de goiabada flambada na grapa (sobremesa). A promoção vale de terça a quinta-feira, de 19 às 22h.
 
Na Domenico Pizzeria, o trivial ganha status
Na Domenico Pizzeria, algumas opções da redonda, como a Alba (pomodoro, mozzarela especial, parmesão, gorgonzola, queijo tipo catupiry, mel trufado, sementes de papoula – foto) e a Lucca (pomodoro, mozzarella especial, calabresa defumada, calabresa de javali e calabresa de artesanal picante) vão muito além do trivial. A casa é a única de Belo Horizonte que serve a autêntica pizza napoletana, seguindo a regulamentação da União Europeia. Pelas regras, ela precisa ter, no máximo, 35 centímetros de diâmetro e de um a dois centímetros de altura, e deve ser feita com tomate sem cascas, mussarela de búfala de Campania, alho, óleo de oliva e basílico.
 
#Camisa12 promove almoço 
beneficente
O #Camisa12 está promovendo, nos finais de semana deste mês, almoços beneficentes. Trata-se de uma campanha em prol de instituições, associações e ONGs de BH. Parte da venda do bufê de feijoada é doada para auxiliar um projeto social. Após dois eventos bem sucedidos, a casa espera resultados ainda melhores por conta da movimentação da Copa do Mundo. Neste final de semana, dias 14 e 15, o Projeto Assistencial Novo Céu será o beneficiado pela ação. O bufê é servido das 12 às 16h e tem custo de R$ 25,90 por pessoa.
 
Drinques temáticos, no Na Mata Café
A nova carta de drinques do Na Mata Café BH não ficou de fora da Copa do Mundo. Pensando nisso, Diego Barcellos criou o Wasabi Drink e o Caipi Gourmet, que têm a cor verde para representar a bandeira do Brasil. O destaque do Wasabi Drink é a pimentinha Wasabi, indispensável na comida dos japoneses, e o diferencial do Caipi Gourmet são as folhas de rúcula, originárias do Mediterrâneo e Ásia, mas que deixam o drinque com a cara do Brasil.

 

Comentários

Comentário cadastrado com sucesso. Aguardando aprovação.

Nenhum comentários cadastrado.

Publicidade

Compartilhe